Histórico

Em 2004 a Pró-Música de Florianópolis contratou um grupo de profissionais locais para dar prosseguimento ao projeto de óperas da entidade, que até então estavam sendo produzidas em conjunto com profissionais de São Paulo. 

Nascia então a equipe que mais tarde deu ensejo à criação da Cia Ópera de Santa Catarina. Formada pelo maestro Jeferson Della Rocca - Diretor Musical e Regente da Orquestra da Ópera de Santa Catarina, a maestrina Mércia Mafra Ferreira - Diretora Artística e regente do Polyphonia Khoros, Antônio Cunha - Diretor Cênico, destacado  diretor de teatro em nosso país, José Alfredo Beirão, figurinista premiado pela Ópera Internacional de Paris, Sylvio Mantovani (em memória) hoje substituído por Edmundo Meira, arquiteto especializado em cenários e adereços, Neyde Coelho, Diretora Geral, Joice Della Rocca e Maria Elita Pereira, Produtoras. 

De 2004 a 2014 foram produzidas com grande sucesso de público e crítica as óperas Cavalleria Rusticana de Mascagni, A Flauta Mágica e Bodas de Fígaro de Mozart, Rigoletto e La Traviata de Verdi, Elixir do Amor de Donizetti, O Barbeiro de Sevilha de Rossini e Carmen de Bizet.

O objetivo da Cia Ópera de SC é transformar Florianópolis numa referência nacional na montagem de óperas, fato que hoje acontece somente em grandes cidades como Rio de Janeiro, São Paulo, Manaus e Belo Horizonte. Além disso, realizamos projetos especiais para apresentação em pequenos e médios teatros do Estado de Santa Catarina, ou seja, operetas e óperas curtas dedicadas à formação de público para o gênero operístico, envolvendo crianças e adolescentes. Isto representa mais um passo importante para a nossa entidade: uma valorosa iniciativa de descentralização do roteiro cultural brasileiro e democratização do acesso a espetáculos deste gênero. 

Uma evidência clara da qualidade do trabalho da Cia Ópera de SC é o fato de que em 2014 o prestigioso Canal Arte 1 exibiu durante o primeiro semestre,  trechos da Ópera Carmen 


como destaque do ano.